Ask Me Anything #Colombia Lifestyle
15 OUTUBRO. 2014
16 COMENTÁRIOS

Hoje o #askmeanything responde as perguntas de vocês sobre a viagem da Colômbia, onde conheci Cartagena e San Andrés. Aperta o play:

Raissa: Como você decide o lugar e organiza as viagens? Fecha tudo com agência ou por conta própria? Como você monta seus roteiros? Qual foi a maior fria da viagem e o momento mais engraçado? Tempo: 00:15

Nathalia: Por que Cartagena? Você segue exatamente o roteiro que planeja? Leva muita roupa? Tempo: 05:28

Anna Luisa: Quero saber se é um lugar ideal para ir em casal e curtir um clima romântico. Em quantos dias é possível conhecer tudo na ilha? As coisas custam caro? Tempo: 07:24

Eddie: Qual o nome do lugar que vocês foram jantar? Como vocês andaram por lá? Dá para usar o 3G para usar o GPS direto? Tempo: 08:38

Thallita: Você gostou do hotel de San Andres? Se arrependeu de ter ficado longe do centro? É melhor ficar mais dias em Cartagena ou San Andres? Vale a pena comprar equipamento de snorkelling na ilha? Tempo: 09:29

Espero as novas perguntas para o próximo vídeo!

Beijos,

Luisa.

San Andres Island Viagem
30 SETEMBRO. 2014
116 COMENTÁRIOS

Dos lugares que já conheci, San Andrés foi o mais parecido com o paraíso. A ilha colombiana de apenas 27km² é destino para quem busca paz, água cristalina, areia branca e pés no chão, o tempo inteiro. E era exatamente isso o que a gente queria… Um refúgio gostoso, lugar simples e pessoas mais ainda.

O voo, saindo de Cartagena, durou pouco mais de uma hora. Lá de cima já conseguíamos ver e quase não acreditar nas cores do mar: incrivelmente lindas! Chegamos ao nosso hotel, Casa las Palmas e logo saímos para jantar. Como ficamos bem afastados do centro (cerca de 20 minutos), alugamos uma scooter que nos levaria com facilidade a todos os lugares.

O centrinho de San Andrés fica na parte norte da ilha, e é uma delícia. Cheio de lojas, movimento e restaurantes com clima bem descontraído. Se quiser experimentar a comida típica da região, vá ao Miss Celia! Estávamos entrando em outro restaurante quando um local impediu que sentássemos e nos levou até este, segundo ele, muito mais gostoso e muito menos caro: agradecemos!

DCIM104GOPRO

O dia seguinte amanheceu chuvoso, coisa rara na ilha, acredita? Aproveitamos para mergulhar em Westview, lugar perfeito para snorkelling com estrutura de restaurantes, banheiro, trampolim e escorregador. Foi ali que descobri que a melhor parte de San Andres ficava debaixo d’água.

DCIM104GOPRO

Processed with VSCOcam with f1 preset

Eu sou completamente fascinada pelo mar e, acho que por isso mesmo, tenho muito respeito por ele. Nunca me arrisquei em mergulhos ou ondas grandes e morro de medo só de imaginar o que passa embaixo de mim quando não da pé. O Flávio, por outro lado, deve ter passado mais tempo de vida dentro do que fora d’agua… Ele já é íntimo do oceano, rs. Imaginei que ficaria completamente travada quando chegamos ao spot de mergulho com mais de 10 metros de profundidade, mas não foi isso que aconteceu.

Nada que eu já tenha experimentado se compara a sensação de conhecer um mundo completamente diferente. Quando coloquei a cabeça debaixo d’agua, foi difícil acreditar no infinito azul claro a minha frente, nos milhares de peixes coloridos e corais tão lindos. Foi como estar bem perto do que eu nunca imaginei tocar, e, juro, emocionante! Esqueci completamente que eu tinha medo do mar e que lá em cima chovia… Lá embaixo era muito mais lindo.

Processed with VSCOcam with hb2 preset

DCIM104GOPRO

DCIM104GOPRO

DCIM104GOPRO

DCIM104GOPRO

DCIM104GOPRO

Dos 4 dias que passamos em San Andres, apenas um foi de sol… O último! E não foi pouca chuva nos outros dias, mas raio, trovoada, vento e tempestade, rs! Quando acordamos e o sol entrava pela janela, saímos cedo para o centro, de onde os barcos nos levam às outras ilhas. Escolhemos um passeio rápido: Acuario e Jonnhy Cay, cerca de 15 minutos distantes.

Durante estes 15 minutos, não consegui tirar os olhos do mar, que mudava de cor a cada 30 segundos. No caribe eles o chamam de mar de siete colores, mas apesar de não conseguir contar todos os tons de azul e verde, eu tenho certeza de que eram muito mais de sete.

DCIM104GOPRO

IMG_8827 680

Processed with VSCOcam with c2 preset

DCIM104GOPRO

DCIM104GOPRO

IMG_8878 680

IMG_8851 680

IMG_8876 680

DCIM104GOPRO

Depois de algumas horas no Acuario, seguimos para Jonnhy Cay, um pouquinho mais distante e igualmente paradisíaco.

IMG_5350 680

IMG_8883 680

IMG_8886 680

IMG_8891 680

IMG_8920 680

IMG_8961 680

IMG_8935 680

IMG_8923 680

IMG_8971 680

IMG_8939 680

IMG_8927 680

O último dia da viagem foi 6 de setembro, data em que completamos um ano de namoro. O Flávio me presenteou com um jantar delicioso na praia, com tochas acesas, tenda sobre a mesa e luz da lua… Perfeito!

Processed with VSCOcam with s5 preset

IMG_9035 680

IMG_9101 680

E foi a nossa despedida desta ilha maravilhosa, que me proporcionou experiências nunca antes vividas. Voltei morrendo de vontade de conhecer outros lugares como San Andrés: ricos de natureza, paz e muitos sorrisos de um povo que só sabe receber de braços e coração aberto. Obrigada, Colômbia! Fue un placer conocerte…

Ps: Essa semana vou responder ao ask me anything exclusivo da Colômbia! Podem deixar as dúvidas e perguntas nos comentários! Bjbj!

Cartagena Day 3 Viagem
18 SETEMBRO. 2014
36 COMENTÁRIOS

O último dia em Cartagena das Índias amanheceu chuvoso, e nossos planos de conhecer o Convento de La Pola logo se transformaram em um passeio por Las Bóvedas. O mercado de artesanado, que reúne cerâmicas, esmeraldas, chapéus, bolsas, redes, e outras lembranças, já fora presídio e quartel nos tempos coloniais. Hoje é visita indispensável aos turistas que querem levar para casa alguns dos tesouros da cidade.

Não passamos muito tempo por lá, já que nosso voo sairia em duas horas, mas tive a sorte de encontrar uma Palenquera e logo fiz a foto clássica. Compramos alguns presentes, e eu desejei muito levar para casa a rede mais linda que já vi: única e perfeitamente colorida. Não tínhamos espaço na mala e nem lugar onde usa-la, então fiz o Flávio me prometer que conseguiria uma assim para a nossa casa, rs! Mais uma “desculpa” para voltarmos à deliciosa Cartagena.

IMG_8733 680

IMG_8743 680

IMG_8768 680

IMG_8736 680

IMG_8748 680

IMG_8766 680

IMG_8749 680

O inseparável chapéu colombiano: melhor compra da viagem!

IMG_8745 680

IMG_8760 680

A segunda e última parada do dia foi no melhor restaurante da viagem: La Cocina de Pepina! Localizado em Getsemaní, pertinho do nosso hotel, o típico restaurante de cozinha caribenha-colômbiana é o lugar perfeito para você se sentir dentro de uma das casinhas coloridas, experimentando um pouco da cultura de quem vive ali todos os dias. Os pratos, expostos em um quadro-cardápio, são muito saborosos, e o preço super bacana. Visita imperdível para quem gosta de experimentar a culinária sem frescuras… Ou melhor, a “comida de casa”!

IMG_8770 680

IMG_8773 680

IMG_8779 680

Depois de almoçar fomos direto para o aeroporto, e ao realizar o percurso da muralha pela última vez, contemplei a cidade com encantamento, feliz por ter conhecido um lugar tão lindo, iluminado e cheio de histórias. Esse sentimento de saudades e um pouco de nostalgia sempre me toma ao deixar os lugares que amei… Em Cartagena não foi diferente!

See you in San Andrés! 

cartagena day 3

 

ps: Meninas, uma leitora deu a ótima idéia de voltar com o ask me anything respondendo perguntas só sobre a viagem da Colômbia! O que acham? Já podem deixar aqui nos comentários o que gostariam de ver no vídeo.

Mil bjs!

Cartagena Day 2 Viagem
15 SETEMBRO. 2014
36 COMENTÁRIOS

Há alguns motivos para, em Cartagena, você se aventurar por fora da cidade amuralhada. Um deles é o Castillo de San Felipe, onde começou o roteiro do nosso segundo dia. Antes de sair do hotel, nos encontramos com Eduardo e Bruno, amigos que haviam acabado de chegar a cidade. Logo pegamos um taxi até o forte, que não custou mais do que 6.000 pesos (o preço é praticamente padrozinado para todos: 12.000 pesos do aeroporto até o hotel e 6.000 pesos para o resto dos lugares, rs!).

O Castillo é um forte gigantesco, construído pelos espanhóis no século XVII para defender a cidade dos ataques piratas e de outras nações. A dica é começar a visita cedo, antes que o sol escaldante não lhe permita curtir o passeio. Vale descobrir os inúmeros túneis subterrâneos que o castelo esconde, e aproveitar o lugar que rende muitas fotos lindas… Foi exatamente o que fizemos!

IMG_8522 680

IMG_8534 680

IMG_8548 680

IMG_8547 680

IMG_8559 680

IMG_8555 680

10684375_910291878998583_360690353_n

IMG_8564 680

IMG_8592 680

Processed with VSCOcam with m5 preset

IMG_8589 680

Uma escapadinha à sombra, mais do que necessária, rs!

foto (9)

Processed with VSCOcam with m5 preset

IMG_8593 680

Assim que acabamos a visita ao Castelo, nada parecia mais atraente do que uma praia. Lá, seria possível curtir a brisa que não chegava a cidade antiga, sem falar que em Cartagena, a siesta – herança da colonização espanhola – é levada muito a serio. Ninguém resiste a uma soneca na sombra depois do almoço durante as mais altas temperaturas do dia, por isso algumas lojas permanecem fechadas no período das 13h às 16h.

BocaGrande, segundo nosso taxista, era o lugar que estávamos procurando. A praia de areias negras não é nem de longe a mais bela de Cartagena, principalmente se comparada à Playa Blanca, que está a 50 minutos de barco do centro e tem areia branquinha e água cristalina. Mas, naquele momento, um quiosque em BocaGrande e algumas cervejas bem geladas pareciam a combinação perfeita.

IMG_8616 680

Depois de passar um bom tempo por lá, voltamos às ruelas da cidade amuralhada. O sol, já não tão forte, fazia brilhar as fachadas coloridas, iluminando cada esquina. Nesse momento é possível entender porque a cidade é tão simpática e tem tanto carisma… A confusão dos comerciantes locais voltando ao trabalho, o barulho dos cavalos e charretes no asfalto, tudo conta um pouco da história de Cartagena que, de vez em quando, nos transporta para outra época, assim que passamos os portões da muralha.

IMG_8654 680

IMG_8731 680

IMG_8617 680

IMG_8622 680

IMG_8645 680

IMG_8626 680

IMG_8643 680

IMG_8646 680

IMG_8629 680

IMG_8651 680

IMG_8634 680

IMG_8658 680

IMG_8670 680

IMG_8663 680

IMG_8666 680

IMG_8657 680

IMG_8669 680

IMG_8702 680

IMG_8728 680

Sobrou até tempo para fotografarmos um look da John John, que acaba de abrir as portas em Vitória!

DSCF3119

No próximo post, vou contar um pouco do nosso último dia em Cartagena. Logo depois, seguimos para a o paraíso San Andrés!

See you soon…

Cartagena Day 1 Viagem
10 SETEMBRO. 2014
50 COMENTÁRIOS

Antes de conhecer Cartagena das Índias, li alguns trechos dos romances de Gabriel García Marquez, ambientados e inspirados na cidade que, segundo ele, é a mais bonita do mundo. Não sei se deveria concordar, pois o mundo ainda me reserva muitos lugares a serem descobertos, mas sei que é impossível conhecer Cartagena sem despertar a alma. Ela é tropical, quente – muito quente – linda e pulsante como o ritmo da salsa caribenha, que a gente escuta o tempo inteiro por lá.

As cores são incríveis, perfeitamente combinadas nas paredes da antiga colônia espanhola: um cenário de romance latino. Tem o azul claro, o amarillo, o rosa e o laranja queimado, tudo misturado como as saladas de frutas que encontramos a cada esquina, já que todo mundo precisa se hidratar no calor de quase 40 graus. Chegamos cedo por lá, e depois de um banho gelado (muito bem-vindo!) nos aventuramos pela ciudad amurallada, protegida por 11km de muralhas que, um dia, salvaram a colônia dos ataques piratas.

IMG_8274 680

IMG_8272 680

Em todas as ruas você irá encontrar ao menos um vendedor de frutas, com o carrinho repleto de cores. Isso sem falar nas Palenqueras, aquelas moças a la Carmen Miranda que andam com a cesta de frutas na cabeça – praticamente um patrimônio histórico da cidade. Cartagena parece escolher cuidadosamente todos os seus tons, dando origem à um arco-íris encantador e impressionando qualquer um que se aventura em suas ruas.

IMG_8275 680

Amamos esta rua, Calle de Ayos, cheia de lojas e restaurantes gostosos. Também não deixe de visitar a Calle de la Mantilla – o passeio é uma delícia.

IMG_8280 680

IMG_8320 680

IMG_8282 680

IMG_8290 680

IMG_8391 680

IMG_8293 680

IMG_8294 680

A pausa para o almoço foi no restaurante La Cevicheria (Calle Stuart 7-14), localizado no bairro mais bacana da cidade, San Diego, antes ocupado por mansões de mercadores e grandes oficiais militares. Passamos horas por lá, conversando, curtindo o ambiente e os deliciosos mojitos, que nunca poderiam faltar.

IMG_8332 680

foto (8)cartagena day 11

A comida estava deliciosa, e o lugar também: a cara do caribe!

cartagena day 1

Ps: a bata de estampa linda é da Le Lis Blanc, assim como a rasteira. O short é Urban Outfitters e o chapéu, compramos por lá.

IMG_8326 680

IMG_8283 680

IMG_8376 cópia

IMG_8395 680

IMG_8356 680

IMG_8333 680

IMG_8317 680

IMG_8334 680

IMG_8370 680

IMG_8385 680

IMG_8371 680

IMG_8386 680

IMG_8388 680

Depois de algumas fotos pelas casas de San Diego – juro que a minha vontade era fotografar todas! – corremos na esperança de assistir ao pôr-do-sol em um dos melhores spots da cidade: o Café del Mar (Baluarte de Santo Domingo). O bar/lounge foi construído junto à muralha que cerca a cidade antiga, e tem uma vista incrível do mar caribenho e das ruelas medievais… Sem falar no sol, que encontra o mar deixando no céu um visual indescritível em palavras.

IMG_8409 680

IMG_8416 680

IMG_8421 680

DCIM103GOPRO

IMG_8475 680

IMG_8434 680

IMG_8476 680

IMG_8481 680

IMG_8493 680

Pedimos mais alguns drinks e curtimos ali até o cansaço falar mais alto, rs!

IMG_8509 680

Chegamos ao hotel (Allure Chocolat) por volta das 20h, cansados do voo e oleosos de tanto calor! O plano era sair para jantar, mas a noite terminou com um delicioso carbonara do room service. Era melhor descansar para salvar energia pois, no outro dia, Cartagena ainda nos reservava muitos de seus segredos.

IMG_8521 680

See you soon!